Dieta da proteína

dieta da proteina

Você já ouviu falar na dieta da proteína? Sabe todas as características desse processo que já melhorou a qualidade de vida de milhares de pessoas? Então considere a leitura a seguir, pois este será o artigo mais completo que você já viu sobre este regime alimentar!

É comprovado pela ciência que o excesso de peso é muito prejudicial à saúde, pois além de sobrecarregar todos os órgãos do nosso corpo, eleva índices sanguíneos perigosos e podem, com o tempo, levar inclusive a morte. Além disso, há uma considerável diminuição da autoestima fazendo com que a pessoa possa desencadear as famosas doenças da modernidade, especialmente a depressão.

E no intuito de fugirmos desse mal tão alarmante, nos entregamos às inúmeras dietas que prometem sem fundamento algum redução de peso em muito pouco tempo e sem qualquer sacrifício, mudança de hábitos sedentários, etc.

dieta da proteina

Tudo sobre a Dieta da proteína?

Bem, sem qualquer ação da pessoa no sentido de reverter o excesso de peso através de uma dieta lógica, a resposta efetivamente para essa questão é um sonoro não! Contudo, se partirmos para uma dieta, estudada, equilibrada, inteligente, balanceada e que atua nos pontos chaves, como a dieta da proteína, então a resposta é sim, pode ser possível. Quer saber como? Continue lendo atentamente o texto a seguir e saiba todos os detalhes dessa maravilhosa dieta rica em proteína que te faz emagrecer sem sacrifícios!

Você está desacreditado nas dietas?

Muitas vezes ficamos frustrados quando precisamos urgentemente emagrecer, entramos em contato com dietas que prometem verdadeiros milagres, algumas até afirmando que podemos continuar com o estilo de vida sedentário, mas na realidade não passam de engodos. Fazendo com que apenas percamos nosso tempo e deixando-nos desacreditados com qualquer tipo de dieta.

Contudo, isso acontece porque a grande maioria das dietas é mais marketing do que ação efetiva, ou seja, faz mais propaganda do que resolver propriamente o excesso de peso da pessoa. Mas existem sim dietas muito boas e agora temos a excelente oportunidade de lhe apresentar a melhor: a dieta da proteína ou dieta proteica.


O que é de facto a dieta da proteína?

Antes de respondermos essa pergunta, que tal darmos “nomes aos bois”? Pois uma dieta séria não pode surgir do nada, precisa que um profissional responsável que publique e assine sua funcionalidade, dando, portanto, total respaldo ao que vamos tratar aqui!

O criador dessa dieta revolucionária foi o Dr. Robert Atkins – um renomado cardiologista norte americano – quando ainda no ano de 1972 publicou um livro chamado “a dieta revolucionária do Dr. Atkins”, revisada no ano de 1992. Essa técnica foi amplamente aplicada no centro para controle da obesidade que o médico mantinha na cidade de Nova York com resultados muito positivos. Hoje ele não esta mais vivo, contudo deixou um legado fabuloso que podemos certamente aproveitar.

O Dr. Robert Atkins em suas pesquisas descobriu que o grande vilão que sabota qualquer tentativa de emagrecimento é o carboidrato, pois primeiramente observou que os esquimós viviam até longeva idade e que possuíam índices muito baixos de doenças cardiovasculares. Pesquisando mais a fundo notou que poucos indivíduos dessa população em especial sofriam com excesso de peso, mas mantinham grande disposição para o trabalho e demais atividades cotidianas.

Em seguida, o renomado médico, relacionou a dieta alimentar dos esquimós a esse perfil de saúde tão buscado pelas pessoas, ou seja, eliminação da obesidade e qualidade de vida! Percebeu que a dieta desse povo era rica em proteínas e muito pobre em carboidratos, já que a base alimentar deles era a carne animal, peixe e ovos.

Mas segundo o criador dessa dieta de alta proteína, por que ela funciona?

Porque segundo o Dr. Atkins existem dois grandes fatores envolvidos com relação a essa pergunta!

Porque muitas dietas radicalizam ao cortarem de forma exagerada as proteínas a serem ingeridas, fazendo com que as pessoas se sintam mal, sem disposição e inclusive apresentando fraqueza e tonturas. Dessa forma, logo abandonam a dieta e colocam tudo a perder.

Depois porque notou que o grande responsável pelo ganho de peso é o carboidrato e que cortando ele o organismo não terá o que queimar e irá fazer isso na própria gordura do corpo.

Ou seja, a dieta funciona basicamente eliminando os carboidratos da dieta e privilegiando as proteínas, daí o nome: dieta da proteína.


O que posso e o que não posso comer?

Dieta da carne, quais os alimentos permitidos? Para que a dieta do Dr. Atkins possa dar certo, o interessado deverá ter bastante atenção quanto aos alimentos que poderá ou não comer, usando a lógica, a inteligência e o conhecimento aplicado desse renomado médico!

Bem, como o próprio nome já diz, a dieta da proteína se baseia na própria proteína, que pode ser consumida através da carne vermelha (bovina), carne branca (porcos e frangos), queijo, manteiga, ovos, etc.

Mas diferente do que algumas mídias informam de maneira irresponsável, é necessário muito bom senso, pois o praticante dessa dieta esta liberado para comer proteínas e não consumir de forma irresponsável gordura saturada. Ou seja, se vai comer uma picanha tudo bem porque é uma proteína, mas não há nenhuma necessidade de consumir a “gordurinha”. Se for comer um frango assado, ótimo porque é proteína, mas também não existem motivos de acordo com a dieta de comer a pele, sabidamente repleta de colesterol.

dieta na base de proteinas

 

Mas só posso comer proteínas?

Não! A pessoa também poderá consumir alguns legumes e verduras que possuem quantidade insignificante de carboidrato, tais como: alface, tomate, agrião e pepino.

Além disso, a pessoa também poderá comer algumas frutas seguindo o mesmo princípio de raciocínio, entre elas: melancia e melão.

E o que esta efetivamente proibido?

Qualquer tipo de carboidrato, os principais são: macarrão, lasanha, arroz, pizza e batata (inglesa, doce, etc.).


Como seguir a dieta à risca?

Para que não sinta uma diferença muito grande e impactante, procure inicia-la aos poucos, a cada dia vá ingerindo mais proteína e abandonando o carboidrato.

No café da manhã, por exemplo, beba seu copo tradicional de café (diminuindo cada vez mais a quantidade de açúcar até que nem precise mais dele), com algumas fatias de presunto e ovo cozido.

Já no almoço coma feijão, mas deixe de lado o arroz, substituindo-o por outra carne.

E assim por diante até que não sinta mais falta de qualquer carboidrato e já esteja com o organismo completamente adaptado só as proteínas.

Mas é muito importante que se lembre que a dieta é composta por duas fases, a primeira mais rígida de quinze dias onde os carboidratos devem ser radicalmente cortados! Depois segue um descanso de três dias para que possa dar início a segunda fase da dieta, um pouco mais branda, também de quinze dias! Depois desse período, caso queira prosseguir com a dieta em função dos excelentes resultados alcançados, aconselhamos buscar orientação de um médico especializado em nutrição para que possa lhe acompanhar mais de perto.

Quais os benefícios que a dieta da proteína trás?

Estudos recentes comprovam que o uso responsável da dieta da proteína pode aperfeiçoar o sistema imunológico das pessoas, deixando-as mais saudáveis e dispostas (assim como os esquimós da pesquisa do Dr. Atkins), não existem limites de consumo, promovem maior sensação de saciedade e ajudam e destruir gorduras, proporcionando um corpo bem definido.

Quais os malefícios que a dieta da proteína pode trazer?

Como o consumo de proteína animal é elevado nessa dieta, evidentemente, o usuário poderá ter um aumento do colesterol. Por isso deverá manter essa taxa sempre sob observação, para que não fique acima do valor estipulado pela organização mundial da saúde.

A dieta também pode levar a problemas intestinais devido ao baixo consumo de fibras. Contudo, isso geralmente acontece quando a pessoa não segue a risca a dieta, pois se ela comer as frutas adequadas não passará por esse tipo de problema.

Excesso de sede e dor de cabeça já foram citados por pessoas que praticaram essa dieta, contudo se trata de um número muito reduzido.

Conclusão sobre a dieta da proteína

É uma dieta bastante lógica que procura cortar o mal pela raiz: o carboidrato. Contudo, é necessária muita atenção para que a pessoa possa potencializar os benefícios dessa dieta e assim perder peso, minimizando os possíveis malefícios.

Por isso, estabeleça um planejamento rígido e criterioso sobre o seu cardápio proteico diário e emagreça de fato sem sacrifícios.


Dieta da proteína alimentos permitidos

Note que os alimentos que serão apresentados são aqueles para uma primeira fase da dieta, digamos a mais radical, onde cortamos radicalmente todo o tipo de carboidratos e privilegiamos apenas as proteínas, com tolerância para verduras, legumes e frutas com baixo valor de carboidratos.

Outro aspecto importante que devemos considerar aqui, ou seja relembrar o amigo leitor, é que a chamada primeira fase da dieta da proteína é essa mais radical, ou melhor, a fase dos quinze primeiros dias quando cortamos a zero os carboidratos. Depois, deve ter um intervalo de setenta e duas horas (três dias) para a segunda fase da dieta por outros quinze dias de maneira menos intensa. Mas se após esse segundo período a pessoa desejar continuar, consideramos melhor buscar o apoio de um médico nutricionista para uma avaliação mais precisa caso a caso.

Alimentos permitidos na dieta da proteína (proteína animal)

Todos os alimentos que tem sua origem na carne animal são muito bem vindos à dieta da proteína e podem ser consumidos sem qualquer restrição e em qualquer quantidade (evitando obviamente o suprassumo dos exageros: como devorar aquela “gordurinha” da picanha do churrasco).

  1. a) Todos os tipos de carnes estão liberados: todos os cortes de carne bovina, todos os cortes das carnes frango, todos os cortes de carnes de porco e todos os cortes das carnes de aves.
  2. b) Todos os tipos de peixe e frutos do mar estão liberados, por isso coma à vontade: bacalhau, atum, lagosta, camarão, sardinha, cação, cavalinha, salmão, badejo, caranguejo, siri, lula, merluza, mexilhão, caviar, congro negro, ostra, etc.
  3. c) Todos os tipos de embutidos derivados das carnes: presunto, mortadela, salaminho, linguiça, calabresa, bacon, peito de peru, chester, tender, blanquet de peru, etc.
  4. d) Todos os tipos de ovos e suas variações: ovo cozido, frito, estrelado, mexido, quente, omelete, etc.
  5. e) Todos os subprodutos de origem animal: iogurte natural, gelatina, manteiga (de preferência a light), margarina (de preferência aquelas que contêm em sua formulação elevados índices de gordura poli-insaturada), queijo minas, queijos em geral, etc.

Alimentos de proteína vegetal permitidos na dieta da proteína

Antes propriamente de entrarmos na lista dos alimentos permitidos na dieta da proteína quem tenham caráter vegetal, vale aqui desfazer um mito, principalmente para o brasileiro que tem atrelado a sua cultura popular o hábito diário do consumo do café.

O café pode ser consumido livremente de acordo com a dieta da proteína, contudo, evidentemente, o açúcar que não é bem vindo! Então recomendamos o seguinte procedimento: se você já esta acostumado a tomar café absolutamente sem açúcar, então o consumo dessa bebida (de origem vegetal) esta liberado, contudo, se você não consegue tomar café sem o uso do açúcar, então não beba nos primeiros quinze dias (a primeira fase da dieta mais radical), passe a beber moderadamente nos quinze dias suplementares (segunda fase).

O ideal é que aos pouco vá perdendo o hábito de colocar açúcar no café, quanto menos melhor!

Bem, dado esse recado fundamental e esclarecendo de uma vez por todas esse mito, continuemos!

Dos itens mais comuns utilizados por nós brasileiros diariamente os itens liberados são: abobrinha, pimenta, couve, pepino, tomate, todas as variações de alface, cebola, palmito, cenoura, berinjela, repolho, azeitona, azeite, espinafre e sal.

Dos itens não comuns (aqueles que não são utilizados quase que todos os dias) estão liberados: couve-flor, brócolis, pimentão, rabanete, nabo, jiló, cogumelo, agrião, rúcula, etc.

Frutas baixas em carboidratos

Frutas que podem ser consumidas por serem pobres em carboidratos, mas que devem ser ingeridas de forma moderada!

Muitas pessoas possuem ideia equivocada, geralmente gerada a partir dos conceitos propagados pelas dietas originárias da década de oitenta que o consumo de frutas é totalmente liberado porque é natural. E sabemos que não é bem assim!

As frutas são excelentes fontes nutritivas, contudo, elas devem ser consumidas de acordo com os nossos objetivos, pois algumas são gordurosas, outras são extremamente calóricas, enfim, precisam ser observadas antes de ingerirmos, pois podemos colocar tudo a perder!

Vale lembrar ainda que as frutas possuem carboidratos, então principalmente na primeira fase da dieta (nos primeiros quinze dias) evite aquelas com maiores taxas!

As melhores frutas que podemos consumir para potencializar os resultados dessa dieta são: morango, limão, melão, melancia, carambola, pêssego, a polpa do abacaxi, etc.

Já na segunda fase da dieta, que é aquela um pouco mais relaxada, sempre tenha em mente (além das já citadas acima) que o consumo de frutas bastante suculentas é bem vindo.

Alimentos proibidos na dieta da proteína

Mesmo que estejamos a falar sobre os alimentos proibidos na dieta da proteica, é sempre bom frisar aqueles que são proibidos, evitando assim que façamos uso.

No caso das bebidas estão proibidas: Fanta, Coca-cola, guaraná, Dolly, Sprite e todos os refrigerantes sem exceção! Água de coco, cerveja, vinho whisky e até mesmo os inocentes sucos em caixinha.

Não coma nenhum tipo de cereais: arroz, pão, trigo, milho, etc.

Não coma frutas com índices elevados de carboidratos, tais como: caqui, coco, figo, ameixa, etc.

Boa parte dos tubérculos estão também proibidos, em especial na primeira fase da dieta, principalmente a batata inglesa, mandioca, aipim, beterraba, etc.

Por fim, nem pensar em: biscoitos de toda a sorte, mel, bolos, achocolatados, enlatados em geral (pois contém conservantes), etc.

Alimentos conjugados, o que são? São alimentos proibidos ou liberados?

Chamamos de alimentos conjugados aqueles que acabam se misturando e assim criam certa confusão na cabeça das pessoas!

Um bom exemplo é o quibe! Iguaria árabe deliciosa e que é vendida em qualquer padaria no Brasil! Contudo, mesmo que sua base seja carne moída, ele não deve ser consumido, pois em seu preparo foi utilizado farinha especial.

Considerações importantes

Apesar de ser uma dieta, essa tem uma enorme vantagem, pois você não precisa ficar sem comer! Alimente-se todos os dias bem, procurando seguir o melhor possível a listagem de alimentos permitidos que indicamos aqui! Lembre-se o que irá te fazer emagrecer é o baixo consumo de carboidratos e não abdicar de comer!

Agora que já sabes os alimentos permitidos na dieta da proteína, desejamos boa sorte no seu regime. Em caso de dúvida entre em contato ou deixe o seu comentário.


Dieta da proteína cardápio

Para então facilitar o seu cotidiano, optamos por cardápios para a dieta da proteína ser melhor executada por você, até porque é necessário muita criatividade para bolar todos os pratos da semana de acordo com aquilo que reza a cartilha da dieta.

Para facilitar o entendimento do que estamos passando, dividimos o presente texto em seis etapas diárias (de domingo a domingo), que envolvem: o café da manhã (desjejum), lanche da manhã, almoço, lanche da tarde, jantar e última refeição do dia. Esta preparado? Então tome nota!

Primeiro dia da dieta (segunda feira)

  1. a) Sugestão para o café da manhã (desjejum): um copo de 250ml de café com leite, enroladinhos de presunto e queijo minas e um iogurte natural com sabor de fruta. (não coma pão).
  2. b) Sugestão para o lanche da manhã: uma barrinha proteica para dietas sem carboidratos.
  3. c) Sugestão para o almoço: dois files grandes de frango grelhado, salada de alface, tomate e cebola e ovos de codorna.
  4. d) Sugestão para o lanche da tarde: fatias de melão picado.
  5. e) Sugestão para o jantar: um file grande de frango grelhado com cenouras e fatias de presunto.
  6. f) Sugestão para a última refeição do dia: fatias de queijo minas com presunto e azeite extra virgem.

Segundo dia da dieta (terça feira)

  1. a) Sugestão para o café da manhã (desjejum): omelete de presunto.
  2. b) Sugestão para o lanche da manhã: fatias de queijo minas.
  3. c) Sugestão para o almoço: uma peça de salmão com salada de alface, cenoura e azeite extra virgem.
  4. d) Sugestão para o lanche da tarde: queijo minas com peito de peru
  5. e) Sugestão para o jantar: almôndegas ao molho
  6. f) Sugestão para a última refeição do dia:

 Terceiro dia da dieta (quarta feira)

  1. a) Sugestão para o café da manhã (desjejum): ovos mexidos com bacon e manjericão.
  2. b) Sugestão para o lanche da manhã: uma barrinha de cereais.
  3. c) Sugestão para o almoço: um bife grande a cavalo com salada de pepinos e tomates.
  4. d) Sugestão para o lanche da tarde: melancia picada.
  5. e) Sugestão para o jantar: um peito de frango grelhado com salada de alface, tomate e cebola.
  6. f) Sugestão para a última refeição do dia: fatias de peito de peru.

 Quarto dia da dieta (quinta feira)

  1. a) Sugestão para o café da manhã (desjejum): fatias de queijo minas com salaminho.
  2. b) Sugestão para o lanche da manhã: fatias de melão
  3. c) Sugestão para o almoço: ovos mexidos com presunto e bacon, salada de alface, tomate e cebola com ovos cozidos.
  4. d) Sugestão para o lanche da tarde: duas bolas de sorvete de creme com banana.
  5. e) Sugestão para o jantar: ovos cozidos com enroladinhos de presunto e queijo.
  6. f) Sugestão para a última refeição do dia: fatias de queijo minas com orégano e presunto.

 Quinto dia da dieta (sexta feira)

  1. a) Sugestão para o café da manhã (desjejum): um copo de café com leite de 250ml, fatias de queijo minas e salaminho.
  2. b) Sugestão para o lanche da manhã:
  3. c) Sugestão para o almoço: omelete de linguiça com queijo parmesão, manjericão e pepinos em rodelas.
  4. d) Sugestão para o lanche da tarde: sorvete de creme com banana e canela.
  5. e) Sugestão para o jantar: moqueca de peixe com salada à vontade.
  6. f) Sugestão para a última refeição do dia: ovo mexido com bacon

 Sexto dia da dieta (sábado)

  1. a) Sugestão para o café da manhã (desjejum): omelete de peito de peru.
  2. b) Sugestão para o lanche da manhã: uma barrinha de cereal.
  3. c) Sugestão para o almoço: rabada com cenouras e agrião.
  4. d) Sugestão para o lanche da tarde: sorvete de flocos com banana e canela.
  5. e) Sugestão para o jantar: omelete de peito de peru, queijo parmesão e mix de folhas.
  6. f) Sugestão para a última refeição do dia: peito de peru com recheada com abóbora.

 Sétimo dia da dieta (domingo)

  1. a) Sugestão para o café da manhã (desjejum): um copo de café com leite de 250ml com enroladinhos de queijo minas e presunto.
  2. b) Sugestão para o lanche da manhã: um copo de iogurte tradicional com poupa de fruta.
  3. c) Sugestão para o almoço: churrasco (maminha, linguiça, picanha)
  4. d) Sugestão para o lanche da tarde: fatias de queijo minas e orégano.
  5. e) Sugestão para o jantar: sobras do almoço.
  6. f) Sugestão para a última refeição do dia: uma omelete com bacon e mix de folhas.

Dicas importantes para a manutenção de sua dieta da proteína

Bem, esta montado então um cardápio variado englobando os sete dias da semana com suas seis refeições obrigatórias totalmente dentro do que preconiza a dieta da proteína. Mas é muito importante lembrar:

  1. Não é porque estamos num churrasco que vamos cair nas armadilhas dos carboidratos! Nada de arroz, salada de batatas e muito menos aqueles biscoitinhos que servem de acompanhamento.
  2. É muito importante que a pessoa faça as seis refeições diárias. Alguns acreditam que se deve comer poucas quantidades várias horas ao dia, contudo para a dieta da proteína, isso não é válido, pois você pode comer a quantidade que quiser, desde que seja uma proteína.
  3. Quando for fazer compras, privilegie o setor de açougue. Peça para o atendente já cortar todas as pessoas da semana que você irá precisar em saquinhos individuais, pois assim será mais fácil para você ou quem for fazer sua comida, apenas descongelar aquela porção para o dia e esquentar.
  4. Procure diversificar as proteínas para não enjoar! Muitos gostam muito de ovo cozido, por exemplo. Daí que passam a fazer ovos cosidos para todas as refeições. Contudo, não é necessário muito tempo para que a pessoa acabe enjoando, ameaçando assim o sucesso da dieta!

O que achou da nossa sugestão do cardápio da dieta da proteína? Desejamos boa sorte na sua caminhada…

Dieta da proteína antes e depois

A dieta da proteína, devido aos excelentes resultados alcançados nos praticantes, vem cada vez mais sendo divulgada e conhecida, principalmente pela indicação de amigos e por grupos específicos nas redes sociais. E para provar isso, colhemos vários depoimentos da utilização da dieta da proteína antes e depois.

Fizemos isso para que através dos depoimentos de pessoas comuns, você também se sinta estimulado a iniciar a dieta da proteína e reduzir medidas de maneira rápida e sem grandes esforços, pois é uma das poucas dietas em que o consumo dos itens permitidos tem suas quantidades liberadas, ou seja, é basicamente impossível sentir aquela velha sensação de fome que tanto desanima os praticantes de qualquer dieta!


Depoimentos antes e depois da dieta da proteína

Essa dieta tem sido tão bem sucedida, transformando a realidade de tantas pessoas ao redor do mundo que trouxemos até vocês depoimentos daqueles que não tinham mais ânimo para dietas, que estavam muito acima do peso e que após a dieta da proteína emagreceram e passaram a ter nova qualidade de vida.

“Eu já estava muito acima do meu peso! Havia tentado de tudo e nada. Estava mesmo naquela fase de jogar a toalha e me alimentar de qualquer jeito sem me importar para o aumento de peso. Tinha desistido de mim! Mas minha vida mudou devido a insistência de uma amiga que me apresentou a dieta da proteína e hoje estou com o peso ideal para o meu IMC (índice de massa corpórea). O que me estimulou muito foi a perda sensível de peso logo no início da dieta, o que me fez acreditar e seguir em frente.”

“No princípio desconfiei, achei que era mais uma dessas dietas radicais, afinal ter de cortar todos os carboidratos de uma vez? Mas resolvi arriscar, já que nada dava certo comigo! Mas perdi todo o peso que eu queria e hoje estou bem disposta, sou feliz e periodicamente retorno a ela como forma de prevenção.”

“Quando eu conheci a dieta da proteína logo achei que pudesse mesmo ter algum fundamento, pois toda vez que comia pizza me sentia como um balão! Comecei a fazer a dieta e rapidamente perdi peso! É fantástico! Recomendo!”

Vejamos o depoimento de uma mulher, cuja identificação manteremos em sigilo, moradora de São Paulo e que tem trinta e cinco anos de idade:

“Eu já não acreditava em dietas. Os resultados não apareciam e o pouco que conseguia perder logo ganhava, porque uma das piores sensações que a dieta trás é a sensação de fome! Até que um dia estava fazendo hora aguardando minha vez de ser atendida num consultório dentário quando numa das revistas li uma matéria a respeito do Dr. Atkins, o criador da dieta da proteína. Encantei-me pela ideia e resolvi colocar logo em prática. O surpreendente aconteceu! Comecei a perder peso de forma efetiva e a cada quilo perdido me sentia mais disposta. Recomendo!”.

Outro depoimento muito interessante é de uma senhora moradora da cidade do Rio de Janeiro de sessenta e cinco anos. Disse ela:

“Depois que tive meus filhos comecei a ficar acima do meu peso ideal. Quando passei dos quarenta anos a situação foi inclusive piorando. Minhas taxas de sangue estavam todas desequilibradas, segundo meu médico por conta de uma síndrome metabólica. Vivia pesquisando na internet uma dieta que me convencesse, para que assim tivesse força de vontade suficiente para cumprir todas as regras estabelecidas. Mas foi num programa famoso de televisão que ouvi falar pela primeira vez da dieta da proteína, e suas características logo me chamaram atenção. Fiz nova pesquisa na internet, me aprofundei no assunto e iniciei a dieta. Já perdi muitos quilos, tive que trocar todo o armário porque minhas roupas já não serviam e meu último exame de sangue estava perfeito.”

Algumas pessoas ficam com receio de iniciarem a dieta da proteína porque já escutaram falar que ela eleva consideravelmente os índices de colesterol no sangue. Mas será que é isso mesmo que acontece? Vamos ver o depoimento de um gaúcho de vinte e oito anos.

“Sinceramente eu não era do tipo de pessoa que me preocupava com a estética e como bom gaúcho comia churrasco quase todos os dias. Porém, tive que rever meus hábitos porque todas as minhas taxas estavam em desequilíbrio e passei a procurar por dietas que revertessem o meu quadro. Quando soube da dieta da proteína confesso que não acreditei muito, pois se fosse realmente verdade eu já deveria estar magro e com os índices controlados, pois como habitualmente carnes, e a princípio não liguei muito. Depois numa outra oportunidade com calma, pude ler um artigo num site especializado de dietas e percebi que a coisa toda não era bem assim e que fazia tudo errado, pois além de abusar de todo o tipo de gordura saturada, sem perceber verifiquei que comia muito carboidrato, mesmo utilizando as proteínas: carne no pão, macarrão de salsicha, arroz de carreteiro e no churrasco muita salada de batatas, arroz e farofa. Quando passei a fazer o que diz na dieta da proteína, reduzi medidas rapidamente e meus exames, inclusive o de colesterol, normalizaram.”

Notem que a questão do colesterol junto à dieta da proteína é mesmo uma questão de bom senso! Pois você deve buscar nas carnes a proteína em si e não a gordura animal. Por isso, é importante escolher carnes magras e não comer a capa de gordura delas.

Em geral, a diferença é muito gritante com a dieta da proteína antes e depois. As pessoas além de perderem peso, ganham mais disposição e elevam sua autoestima, saindo inclusive de situações muito perigosas nos dias de hoje como a depressão que é o mal do século.

Leia tudo o que informamos aqui no espaço sobre essa fantástica dieta e inicie o quanto antes para colher os resultados benéficos o mais breve possível.

Finalmente agora temos uma excelente dieta livre de sacrifícios e da horrível sensação de passar fome. Espero que tenha gostado dos depoimentos do antes e depois da dieta da proteína e consiga os mesmos resultados.

Se já experimentou este regime Low Carb e quiser enviar o seu depoimento para o nosso site preencha o formulário de contato que se encontra no fim do site.

Dieta da proteína
5 (100%) 3 votes
loading...