Este é o melhor sistema de ensino do mundo e nós fazemos tudo ao contrário

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (Sem votação)
Loading...

É do conhecimento geral que a Finlândia tem um dos melhores sistemas de ensino com uma das melhores taxa de alfabetização: 94 por centos. Mas, por incrível que pareça, é também na Finlândia que os alunos passam menos tempo na escola, comparado com os outros países europeus. Aqui, aprendem a ler mais tarde e só fazem exames no 12º ano.

Na Finlândia, brincar faz parte do seu sistema de ensino. Onde os alunos são estimulados a aprender através de brincadeiras, sem as pressões dos testes ou exames.

Foram as conclusões, de um modo geral, que se tirou quando de uma investigação de um professor americano Tim Walker, professor em Helsínquia. Esta investigação começou com os anos 70, quando estes métodos foram aplicados, com bons resultados.

Daí que se diga e se reconheça, que os finlandeses têm um dos melhores sistemas de ensino do mundo.

O program International Student Assessment (da OCDE), comprova isto mesmo, estando ela a par com a China, Singapura e Xangai. Este programa dá especial relevância à igualdade no acesso ao ensino. e no seu relatório mais recente, divulgou as médias de chumbos: 12 por cento, na OCDE. Só na Finlândia, não passa dos 3,8 por cento.

Mas o que faz a Finlândia ser diferente

Aqui as crianças só aprendem a ler aos 7 anos, que é quando entram na escola. Até lá, fazem algo muito relevante para ajudar a potenciar as suas aptidões: Brincam. E mesmo quando estão no básico, “brincar” é o verbo que mais se conjuga.

A mentalidade é que se as crianças não se divertirem, se acharem que a escola é aborrecida, punitiva, castigadora e criar hierarquias com a avaliação, há maiores probabilidades de abandono.

Enquanto nos outros países, o ensino pré-escolar é um per iodo de preparação para o básico. na Finlândia eles brincam, brincam e brincam. Com isso aprendem, aprendem e aprendem brincando.

E se nos outros países as crianças são obrigadas a passar pelo menos 827 horas, aqui apenas 704.

Mas apesar de terem tão bons resultados, continuam a melhorar o seu sistema. Existe uma medida inovadora, que consiste em colocar os professores a ensinar todas as matérias. O professor de Matemática ensinar Ciências ou História. isto porque a ideia de as disciplinas estarem integradas, gera uma maior troca de ideias entre alunos e professores, em vez do domínio total do professor.

Mas há outros aspetos que fazem com que seja uma das melhores. A escola é gratuita, mesmo a privada. Nem manuais, nem as refeições, nem sequer os transportes são pagos. Assim, deste modo, os fatores económicos não empurram os alunos para fora da escola.

E em todas as escolas finlandesas, há um enfermeiro, um psicólogo, um orientador e um professor de ensino especial. Todas as semanas, os alunos tê, um encontro marcado com estes profissionais. para além de o professor ser visto com admiração e ser uma profissão muito querida.

Na Finlândia, só é professor quem tiver um mestrado. E as escolas podem escolher o corpo docente. Não há colocações, com professores sem as condições mínimas para poder exercer.

Não existem os concursos nacionais. é o diretor de cada escola que contrata. E o salário também é um fator relevante.

Na Finlândia, o ordenado médio de um professor é cerca de 3000 euros. é um investimento na educação, que tem um retorno certo.

loading...